ÁGORA: Nova revista na praça moçambicana

Foi lançada na última sexta-feira, a revista ÁGORA, uma publicação semestral com o propósito de criar mais um espaço de debate, diálogo alargado, assim como exposição de ideias e reflexões impelidas pelo desejo de contribuir para uma sociedade mais aberta, democrática e de verdadeira liberdade de pensamento e expressão.

Segundo o coordenador da Publicação, o antigo deputado da Assembleia da República pelo Círculo Eleitoral da Europa e o Resto do Mundo, Rui Sixpence Conzane, a primeira edicção tem um índole mais político, com abordagens centradas em temas sobre a paz e matérias a ela relacionadas.

Rui Sixpence justificou que isso se deve ao facto de a sua idealização ter coincidido com o período eleitoral, nomeadamente as eleições autárquicas de 2023 e as gerais de Outubro próximo.

“Trazemos assim, uma diversidade de textos baseados na visão de diversos pensadores da actualidade da nossa sociedade. Esperamos que estes textos sirvam para despertar o espírito de diálogo franco, fraternal e que os diversos posicionamentos e críticas expressas, contribuam para contínua afirmação de uma sociedade onde todas as ideias são válidas e sirvam para iluminar o horizonte para o qual pretendemos orientar os nossos destinos colectivos”, acrescentou Conzane.

Explicou que as próximas edicções iluminadas pela experiência que resulta da opinião pública sobre a primeira edicção, trarão uma temática mais diversificada, entre política, cultura, economia e assuntos sociais.

O lançamento da ÁGORA contou com um debate com o tema “Paz, Diálogo e Reconciliação”, no qual várias personalidades do mundo académico e diplomático deixaram as suas contribuições. “Sinto-me tão grato pela rica oportunidade que aqui tive de beber da sapiência e das brilhantes lições de que, do ponto de vista muito pessoal, beneficiei. Confesso, este evento superou as expectativas e a própria revista, não apenas pelo seu glamour, mas, sobretudo, pela mais alta expressão de doutrina e aulas magnas que nos foram ministradas”, disse.

Endereçou em primeiro lugar, uma palavra particular de apreço e gratidão a Sua Reverendíssima Dom Dinis Sengulane, Bispo Emérito da Igreja Anglicana, “pela bênção de nos ter exaltado até junto de Deus, através da sua oração, e nos ter feito recordar que toda a sabedoria vem do alto, tornando assim o nosso evento numa verdadeira comunhão com o divino”.

Segundo o antigo deputado, foi uma honra a sagacidade dos painelistas nomeadamente, Ana Nhampule, Vice-Reitora da Universidade Joaquim Chissano; o Embaixador Raul Domingos; Reverendo Anastácio Chembeze, que foi um dos mediadores do diálogo político entre o Governo e a Renamo; Lorena Mazive, Coordenadora de Programas no IMD; o professor húngaro, István Rákóczi e o Psicólogo Clínico, Boia Júnior, que tornaram mais esclarecidos os conteúdos eleitos para os debates.

Os agradecimentos foram estendidos ao vice-reitor da Universidade Pedagógico de Maputo, José Castiano; ao Professor e investigador Samuel Simango e ao Jornalista Tomás Vieira Mário pelas suas ricas entrevistas dadas nesta primeira edicção.

“A todos, o meu muito obrigado por nos terem acrescentado o saber e o entendimento, só com os quais poderemos olhar para frente e prosseguir com confiança esta caminhada que iniciamos com o lançamento desta Revista”.

Para terminar o antigo deputado convidou a todos os leitores deste magazine a deixarem as suas válidas contribuições para alargar o domínio das próximas edicções, pois, citando uma expressão retirada na Fundação Dom Dinis Sengulane, “ninguém é tão estúpido que não tenha opinião válida a dar e ninguém é tão sábio que não necessite de opinião de outrem”.

ÁGORA é o nome da nova publicação inspirado na Grécia antiga. Era o nome que se dava às praças públicas, onde os gregos, principalmente os atenienses, discutiam assuntos ligados à vida da cidade (pólis).

English EN Portuguese PT
× Como podemos ajudar?