Arroz sem mercado em Gaza

Mais de cento e cinquenta toneladas de arroz produzido na presente campanha agrícola, poderá deteriorar-se por falta de mercado, no distrito de Bilene, província de Gaza.

Esta preocupação foi manifestada pelos produtores do sector familiar naquele ponto do país, que ainda detêm o arroz em casa, procurando vender em pequenas quantidades, o que dizem ser pouco rentável.

Falando a Rádio Moçambique, o director do Serviços Distritais de Actividades Económicas, em Bilene, Valdemar Ndeve, enumera as dificuldades ligadas a falta de unidades de processamento do cereal, localmente e ao  baixo preço do arroz, praticado nas fábricas localizadas noutros  distritos.

O secretário de estado, em Gaza, Amosse Macamo, que se reuniu com os produtores de Bilene recomendou a estarem mais organizados para facilitar a resolução deste e de outros problemas ligados  à produção agrária.

Segundo o Programa Mundial de Alimentação (PMA), cerca de 39 por cento da população da província de Gaza corre o risco de insegurança alimentar, seguida da Zambézia com 30 por cento. Cabo Delgado, que enfrenta o drama do terrorismo desde finais de 2017, pelo menos 27 por cento da sua população está ameaçada pela insegurança alimentar.

A província de Maputa ocupa a quarta posição, com 26 por cento, Sofala com 24 por cento, Tete com 22 por cento, Nampula e Inhambane com 21 por cento respectivamente.

English EN Portuguese PT
× Como podemos ajudar?