Degradação humanitária em Cabo Delgado preocupa o CIM

A Comunidade Islámica de Moçambique (CIM), está preocupada com a degradação humanitaria das vítimas do terrorismo na província de Cabo Delgado e apela ao grupo terrorista para negociar a paz com o Governo de modo a acabar com o sofrimento da população, que abandonou suas casas e vive em condições desumanas.

Os deslocados da região norte de Cabo Delgado,  sobrevivem de donativos de organizações  humanitárias que já estão a ficar sem recursos para ajudar as pessoas que continuam a fugir de ataques terroristas nas suas zonas de origem.

A crise é considerada grave pelo Conselho Islámico de Moçambique, que prevê uma situação dramática se não for encontrada uma solução para resolver o conflito. “Violência só gera violência e nunca foi solução para qualquer que seja a reivindicação”, considera esta comunidade, que defende a aproximação das partes para o diálogo.

Enquanto não se encontrar uma solução, o Conselho Islámico apela ao Governo a criar condições condignas para os deslocados. “As tendas onde são acomodados muitos deslocados não oferecem nenhum conforto, sobretudo quando chove. O Governo tem que ver isto”, lamenta o Conselho Islámico.

Os apelos do CIM foram lançados em Cabo Delgado, durante uma caravana solidária que ajudou cerca de três mil famílias deslocadas que vivem na cidade de Pemba e no distrito de Metuge, com comida e produtos higiénicos doados pelas comunidade muçulmana de Maputo.

× Como podemos ajudar?