Disponiveis 50 milhões de dólares para obras de Barragem de Muera em Cabo Delgado  

Horácio João

Cerca de 50 milhões de dólares norte-americanos já estão disponíveis para as obras de construção da futura Barragem de Muera, na província de Cabo Delgado, cujo objectivo se enquadra no desenvolvimento sustentável do Planalto de Mueda.

O Ministro das Obras Públicas, Habitação e Recursos Hídricos, Carlos Mesquita, anunciou esta informação por ocasião do Dia Mundial de Água, que anualmente se celebra a 22 de Março.

Para o efeito, o governante acrescentou estar em curso esforços na mobilização de mais fundos junto das tradicionais agências internacionais, quer por via de parceria público-privada ou dos parceiros de cooperação e desenvolvimento programático.

Basicamente, se pretende implementar projectos de construção de barragens, destacando-se de Mapai, em Gaza, Megaruma, em Cabo Delgado, Moamba- Major, em Maputo, e Mugeba, na Zambézia, que juntas têm capacidade para armazenar mais de nove bilhões de metros cúbicos de água para múltiplos usos.

Tal, vai impulsionar sobremaneira o desenvolvimento socioeconômico das respectivas regiões, em que estão previstos a execução destes mega-projectos de infraestruturas hidráulicas no país.

Por outro lado, o Ministro Mesquita assegurou que o seu sector continua a apostar na promoção da construção de pequenas barragens e reservatórios escavados, decorrendo a respectiva estratégia que consiste na criação de um quadro que vai permitir uma melhor definição do papel do Governo e um melhor envolvimento do sector privado na construção destas infraestruturas.

A construção de pequenas barragens é descrita pelos actores afins como de extrema importância para a redução da insegurança alimentar.

Como resultado deste esforço, nos últimos cinco anos, o Governo, com apoio dos parceiros, construiu 28 represas, que totalizam uma capacidade de armazenamento de 900 mil metros cúbicos, beneficiando cerca de 40 mil pessoas, abeberamento de mais de 20 mil cabeças de gado e irrigação de 120 hectares de campos agrícolas.

No último Quinquénio, o Governo promoveu a construção e reabilitação de 10.878 fontes dispersas e 336 sistemas de abastecimento de água rural e, nas zonas urbanas, foram estabelecidas 154 mil ligações domiciliárias que estão a propiciar serviços seguros para cerca de 4.7 milhões de pessoas adicionais.

As autoridades consideram que a prosperidade e a paz dependem da água, sendo que à medida que o país implementa as políticas para enfrentar os desafios das alterações climáticas, a migração em massa e a instabilidade política, deve se colocar a cooperação no domínio da água, no centro dos seus planos de desenvolvimento sustentável.

English EN Portuguese PT
× Como podemos ajudar?