MOYAH – Poeta e cantor moçambicano no festival da canção 2023 em Lisboa

MoYah é um cantor Moçambicano, coletrista e compositor do tema Too Much Sauce, que será interpretada pelo próprio na primeira semifinal do Festival da Canção 2023, em Lisboa, Portugal, no dia  25 deste fevereiro.

No Festival da Canção 2023, Moyah vai participar com o tema Too Much Sauce, que foi composto também pelo cantor em parceria com Miguel Gutierrez (letra) e Kensave (composição).  Esta canção foi um dos cinco temas selecionados por livre submissão, num universo de 667 canções.

O cantor é um jovem que nasceu em plena guerra que afectou Moçambique durante 16 anos. Na sequência desse conflito armado entre o Governo e a Renamo (o principal partido na oposição), MoYah foi forçado a fugir do país para Lisboa e actualmente reside em Bristol, no Reino Unido. As suas influências musicais vão do rap ao hip hop.

O autor Mário da Barca, conhecido como MoYah, terá a segunda semi-final no dia 4 de Março, com outras dez canções, das 20 selecionadas para o concurso, seguindo-se em maio, o Festival Eurovisão em Liverpool, Inglaterra.

O rapper, curador artístico e educador, que na canção se apresenta como Craveirinha, “sou Craveirinha neste conto”, numa clara alusão ao poeta moçambicano José João Craveirinha, considerado o poeta maior de Moçambique que, em 1991, tornou-se o primeiro autor africano galardoado com o Prémio Camões, o mais importante prémio literário da língua portuguesa.

Para Moyah é uma honra e bênção participar neste festival e deseja ultrapassar os limites do concurso, numa edição em que é o único artista moçambicano com a única canção de estilo Rap/Hip Hop com Afro Fusion e referências a Áfricanas.

“Too Much Sauce” é uma música bilingue (inglês e português) com várias citações, palavras ou pequenas frases, que desconstruídas trazem diferentes assuntos, pertinentes no percurso do artista, como de interesse geral, e numa perspectiva afro-centrada. Como por exemplo: Shaka Zulu, o conhecido rei Zulu – de ascendência do atual povo Zulu na África do Sul – que formou um império de resistência aos intentos coloniais britânicos; Vasco da Gama, Chiado, a era das descobertas, o Romantismo Português e o estado atual do país. Ou ainda a “felicidade de um refugiado” em referência à questão humanitária dos refugiados e à sua experiência de guerra (em Moçambique) e deslocados que é usada para encorajar uma coesão comunitária mais profunda e ativismo artístico. Too much sauce, uma expressão da gíria utilizada para elogiar algo ou alguém com muito estilo e carisma, “é uma canção de empoderamento para todas as pessoas; para que quem ouça se sinta bem e acredite que tem uma boa energia e luz que deve brilhar.

“Turn their back on a life of sin” (virar as costas para uma vida de pecado), sendo que o rapper também é um premiado programador de artes inter-religiosas e frequentemente faz curadoria de projetos para refugiados e requerentes de asilo, bem como uma variedade de ações sociais e eventos artísticos para desintegrar estereótipos entre diferentes religiões.

O som de MoYah é uma amálgama perfeita de letras de rap positivas, edificantes e contundentes sobre Afro-Beats de alta energia, Trap e sons alternativos de ritmo acelerado, tendo-se apresentado na Europa, EUA, América do Sul e continente africano, compartilhando palcos de festivais com artistas como Nas, África Bambaataa & Talib Kweli.

Em 2021, foi nomeado Embaixador do Hip Hop do May Project Gardens, uma organização popular com sede em Londres que capacita grupos marginalizados para lidar com a pobreza, falta de poder e acesso a recursos e influência.

Em 2022 foi nomeado Head of Social Impact da ACORDAMÚSICA, uma casa de produção artística e composição de canções com propósito filantrópico com sede em Portugal e nos Emirados Árabes Unidos, e que enquanto label o representa em Portugal.

Fonte: BANTUMEN

English EN Portuguese PT
× Como podemos ajudar?