País Preside CSNU quando se assiste a africanização progressiva do terrorismo

Moçambique assume hoje (01 de Março), a presidência do Conselho de Segurança das Nações Unidas, numa altura em que se assiste a africanização do terrorismo, um fenómeno que para Pedro Comissário, embaixador de Moçambique junto das Nações Unidas e represente do país no CS, é um problema global.

Pedro Comissário considera que o combate ao terrorismo é um assunto incontornável no actual contexto mundial. “É um tema de interesse de Moçambique, de África e do mundo. Estamos a assistir a um processo de africanização progressiva do terrorismo, quero dizer que o terrorismo está a infectar o continente africano gradualmente, mas não se trata apenas de um tema que interessa apenas os africanos”, disse, acrescentando que todo o mundo tem sido afectado por este fenómeno e do extremismo violento.

O representante de Moçambique no CS reconhece tratar-se de uma presidência desafiante, sobretudo numa altura em que se assiste a guerra Russia-Ucrania e o conflito Israel-Palestina, temas que se apresentam urgentes e importantes à escala global.

O Conselho de Segurança das Nações Unidas é um órgão da Organização das Nações Unidas (ONU) cujo objetivo é zelar pela manutenção da paz e da segurança internacional.

Mulher, paz, segurança e antiterrorismo terão enfoque maior no período em que Moçambique estará a presidir o órgão, assim como reforço do multilateralismo e emergência climática.

Por sua vez, a Ministra dos Negocios Estrangeiros e Cooperacao, Veronica Macamo, fez saber que neste mês de Março da presidência rotativa de Moçambique naquele órgão, o país vai organizar um evento especial sobre mulher, paz e segurança para marcar os 25 anos da resolução 1325 sobre o tema. “As mulheres terão um lugar à mesa para falar sobre solução de conflitos, mas também é essencial ouvir os jovens na busca pela paz”, defende Verónica Macamo.

Segundo a chefe da diplomacia moçambicana, o país está preparado para essa direção e todo o trabalho será coordenado pelo representante permanente de Moçambique em Nova Iorque, o Embaixador Pedro Comissário, uma pessoa com uma larga experiência. “Quando olhamos para a criança e a juventude, sobretudo para criança e para mulher, vemos grupos sensíveis quando há situação de conflitos. Quanto à mulher e juventude estamos a olhar para interlocutores que devem ser válidos”, acrescentou.

Entretanto, o mês da presidência moçambicana culminará com um debate aberto em nível ministerial sobre o terrorismo e a prevenção do extremismo violento e reforço da cooperação em torno do tema.

O Conselho de Segurança será presidido, por Filipe Nyusi, Ppresidente da República, no dia 28 de março de 2023. A sessão a ser conduzida pelo Presidente subordinar-se-á ao tema Combate ao terrorismo e extremismo violento. A Ministra dos Negócios Estrangeiros e Cooperação, Verónica Macamo, vai presidir por sua vez, no dia 7 de março, na sessão do Conselho de Segurança o tema: Mulher, Paz e segurança.

English EN Portuguese PT
× Como podemos ajudar?