Ramaphosa pode renunciar a Presidência do país e do ANC

Neste momento, os Aliados de Ramaphosa estão reunidos para avaliar possível demissão

O Presidente sul-africano Cyril Ramaphosa perdeu o apoio político do ANC e é “muito provável” anunciar sua renúncia como Chefe de Estado nas próximas horas.

Confirmando-se, Ramaphosa também renunciará ao cargo de presidente do ANC e desistirá da corrida para ser reeleito em pouco mais de duas semanas em Nasrec.

De acordo com a Constituição, o vice-presidente David Mabuza, ex-Primeiro-Ministro de Mpumalanga, assumirá o cargo de Presidente interino até que o Parlamento vote para um novo Presidente.

Espera-se que quem for eleito como próximo presidente do ANC em meados de Dezembro seja empossado como Chefe do Estado em uma sessão especial do Parlamento no final do mês, tal como escreve o News 24h.

Entretanto, os aliados mais próximos do Presidente sul-africano Cyril Ramaphosa estão reunidos em seu escritório na Cidade do Cabo, Tuynhuys, depois que ele disse a seus aliados que não se opõe à renúncia.

“Ele disse que está pronto para sair”, disse um ministro do Gabinete na manhã desta quinta-feira.

O painel concluiu que Ramaphosa pode ter violado a Constituição e as leis anti-corrupção em seus negócios com Phala Phala.

Ramaphosa teria comentado junto às pessoas mais próximas que o relatório do painel, liderado pelo ex-chefe de justiça Sandile Ngcobo, era defeituoso na lei, mas não se espera que ele lute contra um iminente comité executivo nacional do ANC (NEC). News 24h.

 

 

English EN Portuguese PT
× Como podemos ajudar?