África do Sul tenciona levar o caso do terrorismo em Cabo Delgado a ONU

A chefe da diplomacia sul-africana, Naledi Pandor, manifestou recentemente a intenção de levar o caso do terrorismo em Cabo Delgado a ONU, em setembro, e de apelar para uma intervenção militar externa.

A África do Sul e os outros membros da SADC, apesar dos laços de sangue que os unem a Moçambique e de serem na sua essência contrários a intervenções militares estrangeiras na região, dão sinais de estarem a ficar desgastados com o finca-pé do Governo moçambicano.

“De momento não há evidências de que o Estado Islâmico e a radicalização tenham um efeito na guerra em Cabo Delgado. Não há evidências de que a guerra se esteja a alastrar para fora da área onde começou há quatro anos. E, se o conflito se alastrar, será para os vizinhos, as províncias mais populosas”, disse ,  a chefe da Diplomacia sul fricano.

English EN Portuguese PT
× Como podemos ajudar?