Cabo Delgado: Forças da SADC entram hoje no terreno das operações militares

O Presidente moçambicano Filipe Nyusi, exortou à Força em Estado de Alerta da Comunidade de Desenvolvimento da África Austral (SADC) que entrara hoje (09 de Agosto), no terreno das operações militares na luta contra os insurgentes, a criarem condições para a assistência humanitária às vítimas da violência.

Falando no lançamento da missão em Pemba, Filipe Nyusi pediu ainda as forças da SADC para que reforcem as relações com as comunidades, através do apoio humanitário directo aos necessitados, sempre que poderem dar.

O Presidente moçambicano pediu ainda que abram caminho à ajuda humanitária em Cabo Delgado, apelando ao respeito pelos direitos humanos.

Filipe Nyusi disse que Moçambique tem a confiança de que que não há lugar à descoordenação, os comandantes no terreno já confirmaram que tudo está assente para o melhor entrosamento e articulação entre os contingentes empenhados.

O Estadista moçambicano, reiterou que as áreas geográfricas de actuação de cada uma das forças armadas foram previamente definidas para permitir uma melhor prestação no terreno. “Pedimos maior disciplina e respeito pelas vidas humanas, como é caraterística e tradição secular de combatentes da nossa região”, reforçou.

Por sua vez, o Presidente do Botsuana e do Órgão para a Cooperação na Área da Defesa e Segurança da SADC, Mokgoetsi Masisi, lembrou que a restauração e manutenção da paz é mais do que isso, envolve igualmente o respeito pelos direitos humanos e a criação de condições para a prestação do auxílio humanitário.

Eenfatizou que o mandato primário da força da SADC é apoiar os esforços de Moçambique na luta contra o terrorismo e extremismo violento.

Desconhece-se por agora o total do contingente militar da SADC, mas até a semana passada, pelo menos dois mil elementos da África do Sul, Botswana, Zimbabwe, Angola e Tanzânia foram apontados como estando a caminho de Moçambique, embora o Comité de Peritos da SADC tenha recomendado em Abril uma força de quase três mil homens.

A entrada em acção das forças da SADC constituir o ponto mais alto da materialização das decisões da Cimeira Extraordinária da Comunidade de Desenvolvimento da África Austral realizada em Maputo, a 23 de Junho de 2021, e assinala a plena prontidão para o desdobramento no Teatro Operacional Norte, no sentido de apoiar a República de Moçambique no combate ao terrorismo e extremismo violento que assolam alguns distritos da província de Cabo Delgado, com impacto no país e na região”, lê-se na nota da Presidência moçambicana.

English EN Portuguese PT
× Como podemos ajudar?