Filipe Nyusi passa testemunho da presidência da SADC a Lazarus Chakwera, do Malawi

E na hora do balanço Nyusi destaca a luta contra o terrorismo e Covid-19

O Presidente Moçambicano, Filipe Nyusi, efectuou, na manhã desta terça-feira, em Lilongwe, no Malawi, a passagem do testemunho da presidência da SADC a Lazarus Chakwera, Presidente do Malawi, país que passará a liderar o bloco regional dos países da África Austral.

Na hora do balanço de um ano de mandato, Nyusi disse que a sua liderança foi marcada pelas acções tendentes ao combate do terrorismo na região, com particular destaque na zona norte da província moçambicana de Cabo Delgado.

“Definimos como objectivo estratégico da nossa presidência, a eliminação do terrorismo e extremismo violento, através da cooperação com entidades e parceiros para a capacitação e potencialização das capacidades das Forças de Defesa e Segurança”, recordou Nyusi no seu discurso de fim de mandato.

Continuando, ele disse que “estamos cientes de que o envio das tropas em Estado de Alerta da SADC para Cabo Delgado deve ser acompanhado de acções de assistência humanitária”.

O Presidente moçambicano referiu que a educação, ciência e tecnologias; saúde pública e resiliência às mudanças climáticas dominaram a sua liderança, tendo destacado os desafios da região em torno da pandemia da Covid-19.

Nesse ponto, ele reiterou que a aposta deve estar centrada “na vacinação massiva, aproximação aos parceiros de cooperação para o alívio da dívida pública dos países e aumento de esforços para a aquisição de vacinas”.

Aliás, a COVID-19 foi um dos destaques do discurso de tomada de posse do novo Presidente da SADC, Lazarus Chakwera, que defendeu a vacinação massiva.

Nyusi acrescentou que alem da meta já cumprida de envio das tropas em Estado de Alerta da SADC para Cabo Delgado, as accoes de combate devem ser acompanhadas de assistência humanitária.

Referiu igualmente que a educação, ciência e tecnologias; saúde pública e resiliência às mudanças climáticas dominaram a sua liderança, tendo destacado os desafios da região em torno da pandemia da Covid-19. Nesse ponto, Nyusi reiterou que a aposta deve estar centrada “na vacinação massiva, aproximação aos parceiros de cooperação para o alívio da dívida pública dos países e aumento de esforços para a aquisição de vacinas”.

English EN Portuguese PT
× Como podemos ajudar?