Pai de Afonso Dlhakama pede água e energia

O Régulo Mangunde, pai do falecido líder da Renamo, Afonso Dhlakama, pede água, energia e melhoria das vias de acesso, entre outros serviços básicos em benefício da população do seu povoado, no distrito de Chibabava, província de Sofala.

O pedido foi transmitido, há dias, ao secretário-geral da Frelimo, Roque Silva, que esteve de visita de trabalho a esta região, quando o foi saudar na sua residência.

Segundo o régulo de Mangunde, Macacho Marceta Dhlakama, a sua comunidade ressente-se da falta de muitos serviços, o que obriga as pessoas a percorrerem longas distâncias em busca de água no rio, com o risco de sofrerem ataques de crocodilos.

Fez saber ainda que os fontanários existentes não são suficientes para satisfazer as necessidades da população, agravado pela falta de chuva que poderá concorrer para a ocorrência de bolsas de fome.

Sobre as vias de acesso, Dhlakama apontou a necessidade de reabilitação da estrada que liga a vila sede de Chibabava e o povoado de Mangunde e mostrou-se preocupado pelo facto de já não beneficiar do seu subsídio como líder comunitário, o que está a afectar a sua sobrevivência.

“Devido à minha idade, já não tenho mais forças para caminhar e atender às preocupações da comunidade, principalmente por estar doente e ter que me deslocar, às vezes, ao Hospital Central da Beira para tratamentos. Aproveito para pedir ao Governo uma viatura, de modo a facilitar a minha locomoção”, rogou.

Agradeceu ainda o apoio médico prestado no Hospital Central da Beira durante os dias em que esteve internado porque, segundo disse, não contava que voltaria com vida, dada a gravidade da doença que o impedia de andar e falar.

O régulo Mangunde, de 82 anos de idade, vive actualmente com as suas três esposas e tem mais de 60 filhos.

Roque Silva assegurou que as preocupações levantadas pelo régulo Mangunde serão encaminhadas ao Governo e ao presidente da Frelimo, Filipe Nyusi, quem o instruiu para que fosse inteirar-se sobre a saúde do pai do falecido líder da Renamo.

Assegurou ainda que as inquietações serão gradualmente satisfeitas e assim contribuir para o desenvolvimento do país.

“O régulo Mangunde não apresentou inquietações apenas da sua casa, mas também da comunidade, o que demonstra que tem controlo da situação do seu território. Ele está preocupado com a melhoria da qualidade de vida da população”, frisou.

Acrescentou que vai inteirar-se sobre a questão dos subsídios em falta porque “como régulo, tem direito de beneficiar. Tudo será feito para se ultrapassar esta situação. Queremos agradecer porque, na qualidade de líder comunitário, tem domínio de toda situação do seu território”, adiantou.

Na ocasião, Roque Silva entregou uma cesta básica ao régulo Mangunde.

Fonte: Notícias

English EN Portuguese PT
× Como podemos ajudar?