Eurodeputados aprovam o documento que apela ao boicote dos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim

Em causa estão os abusos do governo chinês contra os direitos humanos.

De acordo com o documento aprovado esta quinta-feira pelos eurodeputados, a recusa só será revertida se o governo chinês demonstrar “uma melhoria clara sobre a situação dos direitos humanos em Hong Kong, na região de Xinjiang, no Tibete, no interior da Mongólia e noutras zonas da China”.

Os eurodeputados apelaram aos líderes da União Europeia e dos Estados membros para recusarem os convites para os Jogos Olímpicos de Inverno, a realizaram-se em 2021, em Pequim, na China, em protesto contra a situação de Hong Kong.

Com 578 votos (29 contra e 73 abstenções), o Parlamento Europeu instou a Comissão, o Conselho e os Estados membros a “recusarem os convites de representantes governamentais e diplomatas para participarem nos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim de 2022”.

Em causa estão os abusos do governo chinês contra os direitos humanos.

De acordo com o documento aprovado hoje pelos eurodeputados, a recusa só será revertida se o governo chinês demonstrar “uma melhoria clara sobre a situação dos direitos humanos em Hong Kong, na região de Xinjiang, no Tibete, no interior da Mongólia e noutras zonas da China”.

English EN Portuguese PT
× Como podemos ajudar?