Candidíase Oral

Dr Harrune Abubacar,  Médico Especialista, formado pela Universidade Paloskva na República Checa e residente na Cidade de Maputo.

A Especie cándida encontra-se como organismo comensal da boca em cerca de 20% a 40% da população. A Candidíase oral é uma infeção por fungos na membrana mucosa da boca, é causada por um tipo de microrganismos, o fungo candida albicans.

Uma quantidade pequena deste microrganismo vive na nossa boca e é controlado pelo sistema imunitário e outros microrganismos que também vivem na  nossa boca.

Porém, quando o nosso sistema de defesa estiver enfraquecido o nosso organismo fica vulnerável a várias doenças, incluindo o crescimento da cândida albicans na boca.

 

Quais são os factores de risco?

O aparecimento e a extensão da Candidiase são favorecidos por diversos factores, além do crescimento da candida albicans existem factores que contribuem para o aparecimento da candidíase oral tais como ter SIDA ou infeção por HIV, isto porque o sistema de defesa não funciona devidamente, dando espaço para doenças oportunistas.

Manter relações sexuais de risco, ou seja, sexo oral  com uma pessoa já infetada.

A candidíase oral também pode se manifestar em Mulheres com infeções vaginais, pois, a cándida pode migrar para a boca através das mãos.

Pacientes diabéticos ou que tenham altos níveis de açúcar no sangue tem mais possibilidades de contrair  a candidíase oral, pois, o açúcar na saliva  serve de alimento para a candida.

Indivíduo com má higiene bucal, pois, contribui para o crescimento da cándida na boca.

 

Como se manifesta a candidíase oral?

A candidíase se manifesta através do aparecimento de ulcerações ou seja lesões no palato (céu da boca) gengivas e língua, tais úlceras vermelhas ou esbranquiçadas que podem aumentar de tamanho ou número. Ardor e secura na boca são outras manifestações.

 

Que complicações a candidíase oral pode trazer ao nosso organismo?

Em pacientes com o sistema imunológico comprometido, a cándida pode se espalhar por várias partes do corpo causando infeções no esófago, nos lábios, no cérebro, no coração, nas articulações e até nos olhos. A cándida,  também é responsável pelo aparecimento de cáries dentárias, condicionando deste modo a halitose. Um indivíduo com a candidíase oral, pode também ter dificuldades na alimentação, por conta das lesões na boca que poderão dificultar a ingestão e a mastigação de alimentos. Esta situação pode provocar a má nutrição.

 

Como podemos nos prevenir  da candidíase Oral?

O Dr. Harrune Abubacar desaconselha o uso prolongado de antibióticos, pois, os antibióticos podem eliminar os microrganismos saudáveis que controlam o crescimento da cándida na boca.

Controlar os níveis de glicose no sangue.

Evitar o consumo excessivo de doces ou alimentos muito açucarados é muito importante para evitar a doença.

O médico, ressalta a importância de lavar as mãos antes de preparar os alimentos, pois, as mãos transportam bactérias prejudiciais à saúde.

 

Recomendações para as mães e para a sociedade em geral

As  Mães devem controlar a dieta alimentar dos filhos. Manter uma dieta  em vitaminas e minerais vai ajudar no bom funcionamento do  sistema imunológico. Também é importante evitar doces  e alimentos muito açucarados e lavar as mãos sempre que quiser preparar a comida do bebé, pois, as mãos transportam bactérias.

O Dr. Harrune Abubacar, recomenda também que as mães esterilizem os utensílios das crianças e bebés, pois, esterilizando estarão a eliminar todas as formas de vida bacteriana.

Para as mães que tem o hábito de provar as papas dos seus bebés, metendo directamente na boca, recomendo que mudem este hábito, pois, se a mãe tiver a candidíase oral o bebé também pode contrair a doença através da colher. Para a sociedade em geral é muito importante que mantenha a higiene bucal,  lavando coreectamente os dentes pelo menos duas vezes por dia, para evitar o acúmulo e bactérias.

É sempre bom evitar comidas frias ou não aquecidas e com leveduras (fungos), pois, armazenam bactérias.

Recomenda ainda, a necessidade de seguir a prática do sexo seguro, pois, pode haver uma transmissão directa no sexo oral.

No caso de apresentar algum sintoma  da candidíase ou suspeitar de candidíase Oral, procure o seu médico ou dirija-se a Unidade Sanitária mais próxima, para melhor diagnóstico. Não pratique a automedicação, pois, estará a colocar  em risco a sua própria saúde!

Fonte adicional: Medicina nos trópicos, Moçambique e Angola da autoria de Francisco Camelo, 1988.

Texto de Laura Bié

English EN Portuguese PT
× Como podemos ajudar?