Frelimo: Aceso e intenso debate na escolha de pré-candidatos

“São muitos nomes, pré-candidatos, factor que ditou o alargamento da sessão da Comissão Política (CP) para amanhã as nove hora, na Escola Central do Partido Frelimo, na Matola”, disse, Francisco Mucanheia, membro do Gabinete Central de Preparação das Eleições gerais de 9 de Outubro, em conferência de imprensa esta noite.

A sessão tem um único ponto de agenda, que é a eleição do candidato da Frelimo às eleições presidenciais. “Chegamos hoje a um momento decisivo na produção das propostas de nomes. Queremos produzir propostas que vão ao encontro das expectativas dos moçambicanos, com capacidade para responder aos desafios actuais que o país enfrenta”, salientou Mucanheia.

O porta-voz explicou que o alargamento da sessão para amanhã deve-se á necessidade de se aprofundar até ao detalhe, a eleição dos três pré-candidatos, que depois serão submetidos ao Comité Central, que também vai ser realizado amanhã no mesmo local, e no qual vai se eleger o candidato presidencial. Entretanto, a sessão do CC inicialmente marcada para as 9 horas, passa para as 13 horas.

Mucanheia não avançou o número de pré-candidatos em analise pela CP, limitando-se em afirmar que são vários e há uma diversidade. “Mas em princípio tem que sair três nomes, queremos evitar alargar tanto”, disse.

O Comité Central vai contar com a participação dos antigos Presidentes do partido, Armando Guebuza e Joaquim Chissano, além de outras figuras. De acordo com o artigo 86 dos Estatutos da Frelimo, os presidentes honorários participam do Comitê Central, quando convidados.

Informação que circula fora da sala da CP dá conta que são pré-candidatos e membros da Comissão Política, Celso Ismael Coreia; Amélia Muendane; Filipe Paunde; Fernando Faustino; Tomás Salomão e Aires Ali.

São pré-candidatos membros do Comité Central, José Pacheco, Carlos Mesquita; Constantino Bacela; Samora Machel Junior; General Hama-Thay; Pio Matos; Alberto Vaquina; Sérgio Pantie; Basílio Monteiro e Gabriel Júnior.

A pergunta que não se cala é o que estará a acontecer para tanta demora na escolha de pré-candidatos? Para alguns analistas políticos, esta situação prova que há falta de união e de consenso no seio dos membros da Comissão Política em relação a este ponto.

Por outro lado, os analistas entendem que a longa lista de pré-candidatos com indivíduos que representam todas as gerações, com destaque para a nova geração, nomeadamente Celso Correia, Samora Machel Júnior; Amélia Muendane e Gabriel Júnior, mostra que há democracia e liberdade de expressão das vontades na Frelimo.

“Um ponto que merece ser salientado é o alto nível de sigilo que se verifica nesta sessão da Comissão Política, pois, até esta altura não há fuga de informação sobre os três pré-candidatos.

Entretanto, a espectativa dos moçambicanos é de que acima das questões regionais a escolha do candidato deve considerar as competências de liderança e esse candidato deve ser encontrado na base de critérios de mérito, idoneidade e consenso dentro do próprio partido, independentemente da proveniência do indivíduo.

 

English EN Portuguese PT
× Como podemos ajudar?