Justiça acusa sete pessoas pela morte de Maradona

Sete pessoas foram acusadas de “homicídio simples com dolo eventual” no âmbito da investigação à morte de Diego Armando Maradona. Foram acusadas de homicídio involuntário, vão responder por homicídio doloso e incorrem em penas de prisão de oito a 25 anos, refere fonte judicial.

Segunda a agência EFE, os acusados já foram notificados para prestarem declarações em sede de inquérito e foram proibidos de deixar o país.

Os acusados serão o neurocirurgião Leopoldo Luque, a psiquiatra Agustina Cosachov, o psicólogo Carlos Díaz, os enfermeiros Dahiana Madrid e Ricardo Almiron, o chefe dos enfermeiros Mariano Perroni, e Nancy Forlini, equipa médica que tratou de Maradona.

O agravamento das acusações está ligado a um relatório que concluiu que Maradona

“tinha sido abandonado à própria sorte” pela equipa de saúde com tratamento “inadequado, deficiente e temerário”.

Maradona morreu a 25 de novembro de 2020, com 60 anos de idade.

English EN Portuguese PT
× Como podemos ajudar?