Maputo acolhe conferência sobre “Reintegração Pós-Conflito

O encontro é organizado pelo Instituto para Democracia Multipartidária (IMD), em parceria com o Ministério da Justiça, Assuntos Constitucionais e Religiosos (MJCR) e o Mecanismo de Apoio à Sociedade Civil (MASC).

Especialistas de diferentes países juntam-se nos dias 21 e 22 na cidade de Maputo, numa conferência internacional com o objectivo de contribuir para o estabelecimento de um espaço e mecanismo comum de coordenação e partilha de conhecimentos e experiências para programas de reintegração mais inclusivos e sustentáveis para a consolidação da paz e da reconciliação em Moçambique.

Segundo o comunicado do IMD, é tema do encontro “Reintegração Pós-Conflito em Moçambique: Lições, Desafios e Caminhos para o Futuro”. São participantes especialistas de Moçambique, Angola, Brasil, Colômbia, Etiópia, África do Sul e de outros quadrantes e representantes de organizações internacionais como Nações Unidas e União Europeia.

O evento vai servir de oportunidade para discutir e analisar os desafios enfrentados por Moçambique no processo de reintegração pós-conflito e identificar estratégias e lições para o futuro.

Para o IMD, o facto de Moçambique estar a enfrentar desafios no processo de reintegração pós-conflito, torna este evento ainda mais oportuno e actual, tendo em vista a busca por formas de fortalecer os programas de reintegração e reconciliação no país e partilhar-se experiências e modelos de reintegração, orientados para a consolidação do processo de Paz, lê-se no comunicado.

A abertura da conferência será feita pela Ministra da Justiça, Assuntos Constitucionais e Religiosos, Helena Kida e para além de especialistas em Paz e reintegração pós-conflito, vai contar com a participação de representantes do Governo, entidades diplomáticas, organizações da sociedade civil, líderes comunitários e religiosos, partidos políticos, académicos e outros interessados nestas matérias.

O encontro terá cinco painéis, sendo o primeiro sobre os modelos de reintegração, onde os oradores irão refletir sobre os modelos de reintegração num contexto de conflito político-militar. O objetivo desta intervenção é analisar a partir de um contexto mais geral para procurar bases de análise e compreensão da situação moçambicana.

O segundo painel vai reflectir sobre os modelos de reintegração, casos de Angola, Etiópia, Colômbia e África do Sul. O principal objetivo deste painel é dar a conhecer aos participantes quatro realidades distintas, estabelecendo assim uma plataforma de aprendizagem.

O terceiro painel é sobre os desafios e perspetivas do atual processo de Reintegração em Moçambique, sendo o objetivo destacar os desafios e caminhos para uma reintegração inclusiva e sustentável com características moçambicanas.

Já o painel quatro vai dar um olhar sobre a reintegração nas dimensões económica, política, sociocultural e de segurança, com o objetivo de avaliar o nível de integração destas dimensões nos processos de reintegração e produzir recomendações. O mesmo painel vai debruçar-se sobre os principais grupos de beneficiários envolvidos em cada dimensão da reintegração, desde os mais visíveis aos menos visíveis nos processos de DDR.

O último painel vai discutir sobre desafios e Perspetivas da Reintegração no contexto das zonas afectadas pelo extremismo violento no norte do país. Neste painel, os oradores irão refletir sobre modelos de reintegração num contexto de extremismo violento e catástrofes naturais. O objetivo é refletir sobre as necessidades e particularidades da reintegração em contextos de conflito no Norte; estabelecer uma ponte de aprendizagem com base em programas da zona centro e do mundo e apresentar programas alternativos de reintegração adaptados à CD. Problematizar a partir de um contexto mais geral para procurar compreender a situação moçambicana.

 

 

 

 

English EN Portuguese PT
× Como podemos ajudar?