Segunda fase de vacinação vai abranger 216.771 pessoas

Estudantes finalistas de medicina, doentes não abrangidos na primeira etapa, deslocados internos que vivem em centros de acomodação, reclusos e funcionários de estabelecimentos prisionais, bem como agentes da polícia e professores do ensino primário, nos dois últimos casos com a condição de estarem acima dos 50 anos, são os grupos prioritários na segunda fase de vacinação contra a covid-19, que arranca hoje em Moçambique.

Nesta segunda fase de vacinação contra a Covid-19, prevê-se abranger em todo o país 216.771 pessoas de grupos consideradas prioritários.

A Saúde explica que a vacinação se torna completa após a administração de duas doses, com espaçamento de oito semanas entre a primeira e a segunda.

A administração da primeira dose desta segunda fase de vacinação que arranca hoje deverá terminar a 1 de Maio.

Para o efeito, o MISAU constituiu 313 equipas compostas por 2643 técnicos que vão administrar a vacina nas unidades sanitárias das sedes distritais, centros de acomodação e centros penitenciários.

O processo de imunização no país enquadra-se na estratégia que o Governo adoptou na luta contra a Covid-19 com recurso a dois mecanismos, nomeadamente a COVAX, através da qual pretende cobrir 20 por cento da população, e a aquisição directa, que abrangerá a outra parte da população.

No início do mês passado, o país recebeu 484 mil doses de vacinas Covishield (desenvolvida pela Universidade de Oxford e AstraZeneca) e produzidas pela farmacêutica Serum Institute of India. Destas, 100 mil doses foram oferecidas pela República da Índia e 384 mil doses adquiridas no quadro da COVAX.

A COVAX é uma iniciativa conjunta da GAVI, Organização Mundial da Saúde e o Fundo das Nações Unidas para a Infância.

Depois de atingir um pico em janeiro – com mais casos, internamentos e mortes que em 2020 -, a epidemia de covid-19 no país desacelerou e nos últimos sete dias houve quatro sem registo oficial de óbitos.

O país tem um total acumulado de 798 mortos e 69.203 casos, dos quais 88% recuperados e 43 internados.52

English EN Portuguese PT
× Como podemos ajudar?